Ficha Técnica
Data do projeto 2014
Local: Porto Alegre
Fase: Concurso Nacional
Área do terreno: 3.944,58m²
Área total da construção: 10.050,00m²
Arquitetura: Arq. Samir El Banate
Colaborador: Eng. Henrique Cury e Arq. Frederico Trevisan
Consultoria: Eng. Maurício Oliva de Farias (estruturas), Eng. Maximiliano Bortolon Leitão (hidraulica, elétrica, comunicação e ar condicionado)
Gerenciamento: Arq. Samir Set El Banate

Memorial

UM PRÉDIO PÚBLICO EM UMA PRAÇA PÚBLICA
Este conceito orienta e sustenta todo o desenvolvimento do projeto da Sede Administrativa da Câmara Municipal de Porto Alegre. Em um contexto onde a Câmara amplia suas instalações e, por consequência, suas atividades, haverá, assim, um maior fluxo de pessoas frequentando as dependências dos edifícios, tornando, importante existência de um espaço que acolha e abrigue esse grande programa. Sendo, um prédio de funções, tanto de atendimento ao público, quanto de atividades administrativas, o projeto cria um espaço que articula as atividades e relações humanas, através de uma grande praça coberta.
SOLO COMO EXTENSÃO DA CIDADE
A área definida para a implantação da nova Sede Administrativa se encontra em um terreno inserido no interior de um parque, confrontando com o terreno existente da Câmara. Havendo duas possibilidades de conexão com a cidade, através de dois eixos que formam os acessos ao novo edifício. O eixo longitudinal que se constitui pela já existente Av. Clébio Sória e que continua até o terreno através de passarelas cobertas e que também são prolongamentos de todos os níveis do prédio existente aos novos espaços. E o eixo transversal que conecta as ruas laterais por largas calçadas arborizadas. No encontro destes eixos se estabelece uma grande praça coberta e esta, por sua vez, organiza-se, de tal forma, que conecta os espaços das atividades públicas com as atividades funcionais da Câmara, criando, assim, um espaço, não só para a Câmara, mas principalmente, para a cidade.
PRAÇA COBERTA COMO CONEXÃO DE ATIVIDADES
Uma praça coberta que se constitui como uma extensão natural da calçada. Um espaço aberto que articula, através de escadas, rampas e elevadores, todas as atividades funcionais do novo edifício da Câmara que estão organizadas em lajes suspensa sobre a praça.
E essa, por sua por sua vez, cria uma área de encontro e convívio para as pessoas e suas atividades cotidianas, habitam seu uso com exposições, recreações e descanso, servindo como ponto de transição e conexão às lajes suspensas que abrigam as atividades administrativas.
A grande cobertura da praça, além de ser um elemento estruturador de todo o espaço, tem, também, uma função estrutural importante, ajudando a suportar, as lajes que estão abaixo dela, com tirantes, direcionando a carga através de sua grande superfície até as empenas e aos pilares que estão ao longo delas.
ETAPAS
A cobertura, também, ajudará num segundo momento para continuar a construção do edifício que foi separado em duas etapas. A primeira é a grande cobertura e suas lajes, e a segunda é a torre que está acima dela.
Como um prédio público não pode parar, a segunda etapa de obra se segue a partir da laje de cobertura da praça, servindo esta, como apoio e canteiro, fazendo com que não se conflite com as atividades diárias designadas nos pavimentos inferiores.
A ARQUITETURA COMO ELEMENTO AGLUTINADOR
Arquitetura vai além do programa do qual foi criado, através dos seus espaços amplia nosso imaginário, registrando em nossa memória uma ideia de espaço que podemos construir e tornar, assim, nossa cidade lugar mais agradável.
Assim, a arquitetura deve ser algo maior que somente abrigar as atividades que as compõe. Devemos ter espaços que consigam ao mesmo tempo criar ludicidade nas pessoas como também reuni-las em ambientes generosos para que as atividades humanas principais, ou seja, de convívio, aconteçam, de modo, engrandecedor. Quando as experiências vivenciadas nesses espaços acontecem, toda uma ideia de arquitetura e de cidade se consolida em nossas mentes e assim cria a circunstância para que novos espaços, como estes, aconteçam nas cidades!